Make your own free website on Tripod.com

Educação e Trabalho

Taylorismo e Fordismo

 

Aluno: Eduardo Rodrigues de Moraes

  

Taylorismo

 

1)     Como Taylor denomina o sistema de trabalho existente no seu tempo? Quais eram suas características? Quais eram as críticas colocadas por Taylor?

 

Denomina “iniciativa e incentivo”. Taylor analisa administração tradicional de seu tempo, onde os operários ficavam livres para definir por si mesmos os métodos mais econômicos para realização do trabalho. O incentivo ao funcionário ocorria sob a forma de premiação aos funcionários de acordo com sua iniciativa, considerando para isto itens como melhor esforço, inteligência, boa vontade e produção e podia ser uma elevação salarial, redução de horas de trabalho, um prêmio, uma gratificação ou mesmo uma melhoria nas condições de trabalho. Consideração pessoal, reconhecimento e tratamento mais amigável também compunham este método. A critica de Taylor está no fato de que, segundo ele, a administração não poderia depender da iniciativa operária, o controle do trabalho e de todo processo produtivo deveria sim permanecer nas mãos do administrador.

 

2)     Em que consiste a análise científica do trabalho? Qual é o seu objetivo?

 

Consiste em um estudo do movimento elementar de cada operário, identificando em cada movimento aqueles que são úteis e quais podem ser descartados aumentado desta forma a concentração de trabalho, conseguindo assim aumentar a produtividade de cada funcionário.

 

3)     O que propõe o primeiro princípio taylorista?

 

A interferência e disciplina do conhecimento operário sob o comando administrativo da gerência. Esta gerência deveria adquirir, organizar e centralizar os conhecimentos passados do processo produtivo passando aos funcionários apenas as informações que lhe dizem respeito à execução de suas tarefas.

 

4)     O que estabelece o segundo princípio da OCT?

 

Estabelece a seleção o treinamento de funcionários. Sob a coordenação da gerência,  os trabalhadores são selecionados e treinados da forma necessária à realização das tarefas, levando mais conta as habilidades pessoais específicas, não necessitando que fossem homens extraordinários além destas atribuições.

 

5)     Taylor argumenta que com a OCT não há mais necessidade de “homens extraordinários” para realizar o trabalho. Comente.

 

Para o novo capitalista que surge a partir de Taylor o ser humano torna-se mais uma peça nas engrenagens que compõem a sua fábrica, que é, antes de fábrica de qualquer produto, uma fábrica de capital. Para atingir este objetivo o capitalista deve usar a mão de obra da forma a mais rentável possível sendo prático e objetivo em seu propósito. Levando isto em consideração pode fazer uso de qualquer mão de obra para realização das tarefas, desta forma pessoas que estariam a margem da sociedade poderiam consistir uma mão de obra eficiente e muito mais barata para a realização de tarefas simples, não precisariam maiores conhecimentos além destes (e nem o deveriam possuir mesmo, de forma a facilitar a alienação).

 

 

6)     Em que consiste o treinamento do trabalhador?

 

Consiste na preparação deste para a execução de tarefas específicas de acordo com as ordens da gerência, preparando para que este, antes de mais nada, estive apto a obedecer e executar.

 

7)     Quais são as funções que assume a gerência na OCT?

 

Planejamento e controle do trabalho, elaborando organogramas específicos para cada área da empresa.

 

8)     A partir do texto, estabeleça a diferença entre tarefa e trabalho.

 

Tarefa: atividade a ser executada com um objetivo prático dentro de um processo planejado na empresa. Trabalho: exercício da mão de obra dentro da empresa. O trabalho muito mais subjetivo enquanto que a tarefa possui uma limitação temporal e específica dentro de um determinado plano.

 


Fordismo

 

9)     Qual foi a inovação introduzida por Ford no processo de fabricação de carros?

 

Aplicou pela primeira vez na história de forma plena os princípios da linha de montagem. Os resultados desta aplicação foram fabulosos para seu tempo, conseguindo, com sua linha de montagem com esteira rolante, um grande aumento em sua produtividade.

 

10)           Relacione a inovação de Ford com os princípios tayloristas.

 

A prática industrial de Ford estava totalmente de acordo com os princípios tayloristas. Ford utilizava a mão de obra de acordo com o objetivo da realização de tarefas específicas. Não necessitava de grandes gênios em sua linha de montagem, algumas tarefas eram tão simplificadas que até mesmo uma criança poderia realizá-la.

 

11)           Quais foram os efeitos do fordismo sobre a intensidade e produtividade do trabalho? Relacione-os com o conceito de mais-valia.

 

A mais-valia da produção em linha de montagem aumentou significativamente com a ampliação da produtividade de cada funcionário. Desta forma os trabalhadores, pela simplificação de suas tarefas, poderiam ficar completamente alienados em relação ao produto no qual estavam trabalhando e qual o verdadeiro valor deste produto final. Visualizavam apenas a sua tarefa específica e conseguiam desta apenas uma noção do verdadeiro valor de seu trabalho.

 

12)           Taylor e Ford pensaram o operário à semelhança das máquinas. Comente.

 

Taylor pode estudar e explanar a respeito da aplicação industrial de seus conceitos, envolvendo tarefas e melhor utilização de mão de obra. Ford por sua vez pode colocar em prática todo esta conceituação conseguindo com isto resultados fantásticos. Dentro deste modelo o trabalhador se encaixava de tal forma na linha de montagem que poderia ser comparado à uma engrenagem da mesma, quando este não estivesse atendendo a execução das tarefas a que estivesse destinado poderia ser facilmente substituído por uma “peça de reposição” ou seja por outro trabalhador que sem maiores alternativas aceitaria o alienante exercício de fazer parte de uma linha de montagem.

 


13)           Estabeleça a relação existente entre desqualificação do trabalhador e valor da força de trabalho (salário).

 

A falta de necessidade de qualificação da mão de obra da linha de montagem fez com que o valor do trabalho não pudesse ser perfeitamente definido pelo trabalhador que ingressava na empresa. Sem compreender a importância de seu trabalho este não conseguia valorizar o mesmo, aceitando receber cada vez menos, uma vez que com esta simplificação este poderia também ser facilmente substituído por outra pessoa na execução de suas tarefas.

 

 

14)           Quais eram os objetivos de Ford ao empregar pessoas com deficiências físicas nas suas fábricas?

 

Exclusivamente econômicos, ao lançar mão de pessoas deficientes em suas fábricas poderia economizar em sua folha de pagamento na medida que estas pessoas se encontravam marginalizadas na sociedade. Defende mesmo com isto o fim da filantropia e de qualquer tipo de auxílio a pessoas deficientes posto que estas poderiam passar a produzir para ganhar seu próprio sustento.

Nunca copie integralmente trabalhos da internet. Use-os como fonte de referência para suas pesquisas!

Voltar