Make your own free website on Tripod.com

OVIDE DECLORY

A ESCOLA IDEAL

 

Educador Belga, nascido em Renauix, a 23 de julho de 1871, tendo falecido em Bruxelas, a 9 de outubro de 1932.

            Formou-se em medicina em 1901 e fundou, em Bruxelas, uma escola para crianças excepcionais.

            Suas pesquisas em psicologia infantil levaram-no, como Mana Montessori, à criação de um novo sistema de ensino primário, cuja finalidade seria preparar a criança para a vida.

            Para tal fim, concebeu a escola ideal, que deveria se situar num ambiente que tornasse possível à criança observar, diariamente, os fenômenos da natureza e as manifestações de todos os seres vivos.

            A criança, para Decroly, deve ser educada em plena liberdade, para que nela possam desabrochar todas as suas potencialidades. Dai, a necessidade de ser submetida a um regime de atividade livre e de trabalho espontâneo e criador. As crianças devem, por isso, ser classificadas, na escola, em grupos psicologicamente homogêneos. As classes não devem possuir mais de 20 ou 25 alunos. E as salas de aula devem ser providas de pequenas oficinas onde os trabalhos manuais possam ser praticados.

Segundo Decroly, a criança precisa:

Ø    possuir a compreensão de si mesma, de seu próprio ser, de suas necessidades, desejos, ideais e propósitos.

Ø    Precisa saber para que servem seus órgãos:

Ø    O modo de comer, ler, trabalhar e jogar; como funcionam seus sentidos;

Ø    Como estes a defendem e a ajudam;

Ø    Como se movem seus membros e, especialmente, que serviço lhe presta a mão;

Ø    Porque sente fome , sede e frio;

Ø    Porque se amedronta e encoleriza, quais são as falhas e as virtudes que possui.

Depois de conhecer a si mesma, precisa conhecer o meio natural e o meio humano em que vinte, do que depende e onde deve trabalhar, a fim de satisfazer suas necessidades, desejos e ideais.

O método globalizante de Decroly deve ser realizado pela criança em três estágios que correspondem à marcha da aprendizagem;

Ø    A observação: visa pôr a criança em contato com os objetos, fenômenos, seres e acontecimentos.

Ø    A associação: visa relacionar, entre si, objetos e ratos, próximos e longínquos, presentes e passados, o homem e o seu meio.

Ø    A expressão: visa manifestar o pensamento de modo acessível aos demais, por meio da palavra, da escrita, do desenho, do trabalho manual, etc.

Estes três estágios gradativos do método Decroly podem assim ser traduzidos em termos de disciplinas tradicionais:

Ø    A observação abrange as ciências naturais, a geometria e o cálculo;

Ø    A associação, a geografia e a história;

Ø    A expressão, a linguagem, os trabalhos manuais, a ginástica e a música.

 

DECROLY E OS CENTROS DE INTERESSE

 

Segundo Decroly, as unidades de globalização, a que ele chama de "centros de interesse", devem ser determinadas de acordo com as necessidades primordiais da criança -alimentação, respiração, asseio, proteção contra intempéries e os perigos, jogo e trabalho – e todas as atividades escolares, em todas as matérias, devem girar em torno de tais centros.

Esses centros são os seguintes:

Ø    A criança e a família

Ø    A criança e a escola

Ø    A criança e o mundo animal

Ø    A criança e o mundo vegetal

Ø    A criança e o mundo geográfico

Ø    A criança e o universo

Em relação a cada um desses centros de interesse, seguem-se três etapas de aprendizagem: observação direta das coisas, associação das coisas observadas e expressão do pensamento da criança através da linguagem, do desenho, da modelagem e de outros trabalhos manuais.