Make your own free website on Tripod.com

A CRISE E O FUTURO DO CAPITALISMO 


O autor sugere propostas sobre o capitalismo. Ele aborda o neoliberalismo, os problemas estruturais do capitalismo e sobre a situação mundial política e econômica.

Para Therborn o neoliberalismo é uma grande estrutura ideológica e política que segue junto com o capitalismo moderno que está em declínio. O neoliberalismo entrou em nossa estrutura política através dos ministros da Economia, por isso, acredita-se que estes devem ser os dirigentes máximos de nossos países.

O socialismo que está em pleno declínio faz parte de uma profunda transformação do sistema econômico mundial, pois acompanha o neoliberalismo, na queda de governos autoritários. O mundo hoje vive orientado a seguir um caráter mais privado. Vivemos uma nova relação entre Estado e Empresa, isto é uma nova etapa do capitalismo. Hoje os sistemas de mercados detém o poder da competição e está em intensa expansão, gerando o aumento cada vez maior da competição. Vários foram os aspectos para esta mudança, dentre elas:

Diante desta situação mundial política e econômica quem se manteve bem foram os estados de bem-estar, pois se mostraram sólidos apesar de grandes mudanças. Esta solidez deve-se ao fato de que o Estado de bem-estar chegou a ser uma instituição central na vida da grande maioria da população.

As crises também dão rumo a vida do capitalismo, porém atualmente ele não enfrenta contradição econômica estrutural. Hoje o capitalismo é mais ideológico do que econômico, pois vemos tendências a um desemprego da pobreza de massas, uma reprodução da pobreza, da desesperança, da violência. Há um grande aumento da exclusão social de grande parte da população, tudo isto são aspectos centrais da contradição sociológica.

Vivemos uma reestruturação social das sociedades capitalistas, no sentido de que agora enfrentamos uma tendência a fragmentação social e um processo de maior capacitação das classes populares. Além disso, a educação da população está crescendo, com isso, tornando-a mais autônoma. Estamos numa grande mudança histórica e a Guerra Fria, foi o ponto inicial desta mudança. O eurocentrismo está em pleno declínio, porém este processo de globalização tem tornado as desigualdades sociais mais visíveis. O rumo que tormarmos hoje terá uma grande importância para o nosso futuro mundial.

Voltar